As cinco linguagens do amor

Dizer ao seu parceiro ou parceira que você o/a ama é apenas uma das formas de expressar amor. Siiiim, existem outras formas que podemos demonstrar esse sentimento tão vibrante que pulsa dentro da gente.


No livro The Five Love Languages, o escritor Gary Chapman apresenta a teoria de que cada pessoa expressa seu amor de um jeito diferente, podendo se compreender através de cinco categorias: atos de serviço, toque físico, tempo de qualidade, palavras de afirmação e dar presentes.


Naturalmente, temos a linguagem primária que está relacionada à nossa infância, com o que vimos quando éramos pequenos ou com a nossa maneira de ser. E ela não necessariamente tem que ser igual à do nosso parceiro ou parceira, sabe? É por isso que, às vezes, podemos nos sentir perdidos ou incompreendidos.


Com isso, entender as cinco linguagens do amor, analisar nossas preferências e saber as do nosso parceiro(a) é tão importante para criar um relacionamento que abraça as particularidades de amar de cada um. 


Na medida em que expressamos nossas necessidades e somos capazes de nos adaptar ao que a outra pessoa precisa e a outra pessoa fizer o mesmo  conhecemos o jeito mais deliciante de atingir o coração de que a gente ama e a comunicação fica mais fácil, sincera e gostoooosa.


A seguir, exploramos como as cinco linguagens do amor podem se relacionar com nossa vida sexual de maneira criativa e quente. Vem mergulhar?


Atos de serviço

Esse ponto é sobre se dedicar a satisfazer os desejos sexuais de quem amamos: práticas sexuais novas, posições diferentes e realizar tudo aquilo que o tesão da pessoa pulsa mais forte. 


Toque físico

A maneira como você toca a pessoa faz tooooda diferença. Invista nas preliminares e passe um bom tempo acariciando, lambendo, massageando, beijando  e mergulhando no corpo como um todo… são esses gestos que fazem com que a outra pessoa se sinta muuuito desejada. 


Tempo de qualidade

Se concentre em estar presente. Geralmente, podemos sentir quando a mente da pessoa está em outro lugar durante o sexo. Por isso, esteja atento ao prazer do seu parceiro ou parceira, fazendo contato visual, deslizando devagar e despertando todos os sentidos com atenção e carinho.


Palavras de afirmação

Verbalizar sobre o que você ama no corpo da pessoa e o quanto ela te excita durante o sexo é uma meneira irresistível de envolver essa linguagem do amor. Isso também pode provocar o início de conversas safadinhas, que é um meio deliciante de provocar estímulos e elevar o tesão pra quem gosta.


Dar presentes

Huummn… dar presentinhos sexuais: a melhor coisa sobre isso é que pode beneficiar ambos. Surpreenda a pessoa com algo que auxilie a esquentar as coisas nos seus momentos transbordantes roupas íntimas sensuais, vibradores e dildos, joguinhos eróticos ou qualquer outra coisa que possa despertar calor em quem você ama.


Vale lembrar que cada categoria tem maior ou menor importância dependendo do que o seu parceiro ou parceira gosta de fazer e de sentir. Portanto, perguntar e experimentar é o melhor jeito de descobrir qual linguagem ou linguagens irá funcionar melhor. Prontos e prontas pra falar a língua do amor juntinhos?


leia também

O que acontece com a libido e o orgasmo quando você toma antidepressivos?

Sexo não é só penetração, sabia?

Entendendo a não-monogamia

Ícone em 3d que imita um corpo humano fofo